"Entenda mais sobre este oráculo"

O que é o jogo de Búzios?

O jogo de Búzios é um oráculo sagrado de origem africana que tem como principal finalidade a orientação e o direcionamento do melhor caminho na nossa vida. Ele é extremamente eficaz na identificação e solução de todos os tipos de problemas, sejam eles de ordem física ou espiritual.

Como esse jogo pode nos ajudar?

Muitas vezes ficamos desorientados, sem saber ao certo que caminho tomar, ou não sabemos como agir diante de algumas situações complicadas da nossa vida.

Nesses momentos o jogo de Búzios pode ser uma poderosa ferramenta de auxilio. Ele pode clarear e elucidar o momento que estamos passando, nos ajudando a perceber qual o melhor caminho que devemos tomar e as mudanças que precisamos fazer.

Além disso, podemos dizer que o jogo é um eficiente instrumento de autoconhecimento, pois ele nos ajuda a perceber alguns aspectos da nossa vida que merecem mais atenção ou modificações.

Ele identifica atitudes e posturas que precisamos mudar para garantir uma vida mais harmoniosa e equilibrada. Ou até mesmo pode trazer algumas questões internas que estão mal resolvidas ou algum tipo de pendência que nós temos, que podem até estar esquecidas, mas que atrapalham o nosso caminho e precisam ser observadas e resolvidas.

Porém, é importante destacar que esse jogo trará a tona várias questões sobre você e sua vida que muitas vezes precisam ser elaboradas e trabalhadas, exigindo disponibilidade e aceitação.

Dessa forma é importante destacar que o jogo orienta, mostra o que está acontecendo, mas cada um precisa fazer a sua parte, entendendo que ás vezes é necessário mudar crenças, atitudes, ou mexer em questões doloridas e não muito agradáveis.

É importante entender que você é responsável pela sua caminhada evolutiva e o único capaz de mudar algo e melhorar alguma coisa na sua vida. O jogo apenas orienta e mostra o que está acontecendo o restante é com você.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012



"Pare de se julgar. Em vez disso, comece a se aceitar com todas as suas imperfeições, suas fragilidades, seus erros e seus fracassos. Não queira ser perfeito. Isso seria, simplesmente, querer o impossível e, assim, você ficaria frustrado. Afinal, você é um ser humano." (OSHO)


Equilíbrio é a habilidade de olhar para a vida a partir de uma perspectiva clara – fazer a coisa certa no momento certo. Uma pessoa equilibrada será capaz de apreciar a beleza e o significado de cada situação seja ela adversa ou favorável. Equilíbrio é a habilidade de aprender com a situação... E prosseguir com sentimentos positivos. É estar sempre alerta, ser totalmente focado, e ter uma visão ampla. Equilíbrio vem do entendimento, humildade e tolerância. O mais elevado estado de equilíbrio é voar livre de tudo e, ainda assim, manter-se firmemente enraizado na realidade do mundo.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012


"Quando você vem à margem de toda a luz que você conhece e está prestes a entrar na escuridão do desconhecido. Fé é saber que uma das duas coisas vai acontecer. Haverá terreno sólido para ficar ou você será ensinado a voar." (Anon)

"A sabedoria é uma qualidade. É a qualidade de quem sempre pratica o que prega e prega apenas o que pratica. Para se tornar um sábio não há segredos ocultos e mistérios incompreensíveis. Basta viver com seu olho interior aberto, agindo de acordo com seus valores e sentimentos mais puros, e apreciar o silêncio."                                                                                                                                                         Brahma Kumaris

"Ser Místico é ver Deus no nascer do sol No brilho da lua e das estrelas ao anoitecer. É ouvir a Voz de Deus Na sinfonia dos pássaros em parceria com o vento. É sentar-se quieto e atento... No pulsar do Ser que o faz ser. Ser Místico é descobrir através do silêncio Uma nova maneira de viver. É saber responder: Quem sou de onde vim e para onde vou. Ser Místico é ter vocação, Ser religioso, sem religião; Ser noético e apolítico, Amante do amor incondicionado, Da natureza e da liberdade. Ser Místico é buscar acima de tudo A Voz Silenciosa de Deus Em seu próprio interior."   (Nelson Jonas)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

 



Respira, se acalma, se aquieta ...
A alma quando inquieta apenas te desconecta, te distancia...te faz sofrer.

Respira, se acalma, se aquieta ...
Pára e ouve seu coração, escuta com calma e sem pressa, em cada pulsar ele fala com você.


Respira, se acalma, se aquieta ...
Paralisa a mente que mente, separa o que é seu da mentira, olha através da ilusão.

Respira, se acalma, se aquieta ...
Sua alma aos poucos responde, seus sentimentos aos poucos ressurgem e te fazem sorrir.

Respira, se acalma, se aquieta ...
Olha através da membrana, percebe a Luz refletindo fluindo através de você.

Respira, se acalma, se aquieta ...
Sente a alegria que surge, sente a taça transbordando, sentimentos que fluem de você ...

Respira, se acalma, se aquieta ...
A procura termina agora, recupere o que tanto buscava, permita-se, sinta, seja você.

Respira, se acalma, se aquieta ...
Esquece o que te ensinaram, sinta o momento presente, ele agora está dentro de você.


A transformação...




A transformação é movida pelo desejo de retornar a algo puro e original que foi esquecido ou adulterado com o tempo. A transformação é possível quando há um encontro com Deus. É o poder do amor de Deus que transforma as profundezas do eu. Quando Deus permanece abstrato, há pouca transformação. Quando Deus se torna pessoal e real, há um relacionamento através do qual é possível experimentar amor. É esse amor que traz fé e coragem para mudar...

Psiu...Parabéns!!

~ Do Primeiro Olhar ~

 
 

É aquele momento em que a Vida passa da sonolência para a alvorada. É a primeira chama que ilumina o íntimo mais profundo do coração. É a primeira nota mágica arrancada das cordas de prata do sentimento. É aquele momento instantâneo em que se abrem diante da alma as crônicas do Tempo, e se revelam aos olhos as proezas da noite, e as vozes da consciência. Ele é que abre os se
gredos da Eternidade para o futuro. É a semente lançada por Ishtar, deusa do Amor, e espargida pelos olhos do ser amado na paisagem do Amor, depois regada e cuidada pela afeição, e finalmente colhida pela alma.

O primeiro olhar vindo dos olhos do ser amado é como o espírito que se movia sobre a face das águas e deu origem ao céu e à terra, quando o Senhor sentenciou: "E agora, vivei!"
(Khalil Gibran)

 
“Quando o olho não está bloqueado, o resultado é a visão. Quando a mente não está bloqueada, o resultado é a sabedoria, e quando o espírito não está bloqueado, o resultado é o Amor."

Sabedoria Sufi




"Como não podemos nos manter totalmente isentos de
estarmos tristes e como faz parte da natureza tropeçar na
tristeza, devemos ao menos ter cuidado em reduzir o tempo
em que ela dura em nós."

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A belíssima Oração Celta do Amor

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio. Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior. Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro. Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida. Que a musica seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.

Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua al
ma eterna em cada beijo. Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz. Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração. Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa. Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver. Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!

Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome. Aquele amor que não se explica só se sente. Que esse amor seja o teu acalento secreto, viajando eternamente no centro do teu ser. Que a estrada se abra à sua frente. Que o vento sopre levemente às suas costas. Que o sol brilhe morno e suave em sua face.

Que respondas ao chamado do teu Dom e encontre a coragem para seguir-lhe o caminho. Que a chama da raiva te liberte da falsidade. Que o ardor do coração mantenha a tua presença flamejante e que a ansiedade jamais te ronde. Que a tua dignidade exterior reflita uma dignidade interior da alma. Que tenhas vagar para celebrar os milagres silenciosos que não buscam atenção.

Que sejas consolado na simetria secreta da tua alma. Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro. Que a chuva caía de mansinho em seus campos... E, até que nos encontremos de novo... Que os Deuses lhe guardem na palma de Suas mãos. Que despertes para o mistério de estar aqui e compreendas a silenciosa imensidão da tua presença.

Que tenhas alegria e paz no templo dos teus sentidos. Que recebas grande encorajamento quando novas fronteiras acenam. Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora. Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.

Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!

Te amo

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

COMO LIDAR COM O SEU SABOTADOR INTERNO




“A sombra só é ameaça quando não é
reconhecida. Só pode ser prejudicial quando
negligenciamos identifica-la com atenção,
respeito e afabilidade.”
                   
                                   Ermance Dufaux


Repito duas vezes, em voz alta, essas frases: “NINGUÉM, MAS NINGUÉM MESMO, PODE TIRAR MINHA PAZ E MEU EQUILÍBRIO! EU ADORO MINHA VIDA! EU ME AMO ABUNDANTEMENTE! EU TENHO PLENA FÉ NO DEUS NOSSO PAI!”

Observe que depois de dizer isso, bate por dentro uma sensação de que isso é mentira e que esses conceitos não são aplicáveis ou verdadeiros.

Sabe quem faz você pensar dessa forma? É o seu sabotador interno!

Chamamos assim todas aquelas programações mentais que conspiram contra nosso equilíbrio e nossa paz interior.

Esses sabotadores se escondem em hábitos, modos de pensar e comportar e, sobretudo, na forma de sentir. A raiz dessas estruturas mentais também pode ser chamada de crenças. São as crenças que determinam como vemos ou sentimos a nossa vida.

Existe uma crença que é muito antiga na vida mental de muitas pessoas: é a crença do desvalor pessoal que nos envolve em uma energia de inferioridade e incapacidade de se proteger perante a vida. Ela responde pela baixa autoestima, pela sensação de abandono e incapacidade que costumamos experimentar.

Talvez possamos mesmo afirmar que esse é o maior inimigo que temos em nossas vidas, porque anda conosco o tempo todo. Está presente em cada acontecimento, em todos os lugares, causando um doloroso nível de estresse por meio de conflitos e sentimentos de insegurança ante os desafios da vida.


Saber lidar com esse sabotador interno é assunto para um livro, mas vamos anotar algumas reflexões nesse artigo no intuito de colaborar com medidas práticas na educação desses processos interiores.

Para vencer seu sabotador interno, temos alguns passos:

1- Saber da existência dele. Muita gente nem sabe que tem esse inimigo interno.

2- O que primeiro você precisa identificar são as crenças que ele usa como base para erguer as suas artimanhas. Isso pode, em alguns casos, exigir ajuda especializada para ser descoberto.

3- Aprender como ele age dentro de você usando essas crenças. Habitualmente, ele se utiliza de cinco sentimentos para isso: medo, culpa, mágoa, orgulho e tristeza.

4- As situações mais típicas de quem cai em suas garras são: nível alto de cobrança, crítica de desvalorização, preocupação excessiva, sensação de frustração por não conseguir controlar fatos e pessoas, ansiedade e angústia.

5- O sabotador interno não suporta ser olhado nos olhos, ou seja, é a única forma de você superá-lo. Conversar com ele, dizer a ele que agora você está no comando. Que agradece pelas suas investidas, mas quem escolhe é você. Essa atitude de meditação é a solução para adquirir consciência e domínio sobre suas movimentações. Claro que isso é um treino e não vai ser conseguido com uma ou duas tentativas.

De alguma forma, fazer contato com nossos sabotadores internos pode ser trabalhoso no início, mas há de trazer inúmeros benefícios na construção de uma relação mais pacífica e amigável conosco mesmo. Não há como nos amar sem travar contato com esse aspecto sombrio de nossa vida mental. Somente conhecendo bem esse terreno do inconsciente, podemos transformá-lo em forças positivas e poderosas em favor do nosso bem-estar emocional.

Quando deixamos de domar as nossas inclinações, abdicamos de fazer luz no caminho. Essa a razão pela qual, o quanto antes, é recomendável uma amizade com nossos sabotadores que, em última análise, na verdade nos convocam a novas posturas perante a vida, o nosso próximo e nós próprios.

Como diz Ermance Dufaux: “A sombra só é ameaça quando não é reconhecida. Só pode ser prejudicial quando negligenciamos identificá-la com atenção, respeito e afabilidade.”


                                                                                                             POR WANDERLEY OLIVEIRA


 

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Amor incondicional

Estamos celebrando o mês de Mamãe Oxum e muito se fala no Amor incondicional....

Mas o que é o Amor Incondicional?
Amor incondicional significa amor pleno, completo, absoluto, que não impõe condições ou limites para se amar. Quem ama de forma incondicional não espera nada em troca. O amor está em primeiro lugar.

  O amor incondicional é generoso, altruísta e infinito. É o típico “amor de mãe”,...
que é dado livremente, independente do que recebe de volta.

No relacionamento entre um casal, quem tem amor incondicional ama sem ter razões ou pré-requisitos. Dedica-se totalmente à relação, transformando o amor em uma ação praticada a todo instante, de variadas formas. O conceito é semelhante a amor verdadeiro.

Pelo contrário, o amor condicional requer algum tipo de troca, é finito. O amor é dado apenas com base em determinadas condições (conscientes ou não) satisfeitas pelo companheiro.

Deus teve um amor incondicional pela humanidade quando entregou Jesus Cristo, o seu único filho, para ser sacrificado. Deus ama de forma incondicional porque ama a todos, independente do amor dedicado a Deus por cada pessoa.

Na perspectiva religiosa também há um apelo para o amor incondicional entre os homens. Para a prática da generosidade e do amor não só ao próximo, mas a todos os seres.

São poucos que amam incondicionalmente...

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Pare um Minuto e Reflita


 
O dia mais belo ? Hoje.
 A coisa mais fácil ? Errar.
O maior obstáculo ? O medo.
O maior erro ? O abandono.
A raiz de todos os males? O egoísmo.
A distração mais bela? O trabalho.
A pior derrota? O desânimo.
Os melhores professores? As crianças.
A primeira necessidade? Comunicar-Se.
O que mais lhe faz feliz? Ser útil aos demais.
O maior mistério? A morte.
O pior defeito? O mau humor.
A pessoa mais perigosa? A mentirosa.
O sentimento mais ruim? O rancor.
O presente mais belo? O perdão.
O mais imprescindível? O lar.
A rota mais rápida? O caminho certo.
A sensação mais agradável? A paz interior.
A proteção efetiva? O sorriso.
O melhor remédio? O otimismo.
A maior satisfação? O dever cumprido.
A força mais potente do mundo? A fé.
As pessoas mais necessárias? Os pais.
A mais bela de todas as coisas ? O amor.

domingo, 23 de setembro de 2012

FÉ NAS VITÓRIAS



“A reforma íntima, assim como qualquer projeto na vida, exige otimismo e fé para alcançar seus objetivos”. Só será concretizada através de uma relação de confiança conosco mesmo. Muitos idealistas orientados pelos roteiros de melhoria, mas tomados de escassa autoestima, sucumbem sob o peso dos monstros da culpa e da vergonha, estabelecendo ideias de inutilidade e desistência através da ampliação dos montes e dos obstáculos interiores.

Supervalorizam suas imperfeições através de excessivo rigor consigo mesmo, instalando um circuito mental de inaceitação e desgosto, a um passo do desespero e do desânimo com os nobres ideais de transformação e melhoramento, gerando um clima de derrotismo e menos valia de si mesmo. De fato, a sensação de frustração acompanhará por muito tempo nossos esforços de progresso em razão das opções que fizemos nos sombrios vales da ilusão e da queda. Fortes condicionamentos exprimem-se como traços marcantes da personalidade que contrariam as mais sinceras intenções de aperfeiçoamento. Isso, porém, é o preço justo que temos que pagar perante a vida, pelo plantio do bem em nós mesmos.

Costuma-se observar na atualidade uma neurotização da proposta de renovação interior. Muita impaciência e severidade têm acompanhado esse desafio, levando ao perfeccionismo por falta de entendimento do que seja realmente a reforma íntima. Precisamos aprender a ser gente, a ser humano, a exercer o auto perdão, a admitir falhas. Cientes de que podemos recomeçar sempre e sempre, quantas vezes forem necessárias. Sem que isso signifique, hipocrisia, fraqueza e conivência com os desajustes. O objetivo é sermos melhor e não os melhores.

Essa neurotização da virtude gera um sistema de vida cheio de hábitos e condutas radicais e superficiais que são fronteiriços com o fanatismo. Isso nos afasta ainda mais da autêntica mudança e nos faz preocupar mais com o que não devemos fazer e, esquecemo-nos de investir esforços e descobrir caminhos para aquilo que devíamos estar fazendo, aquilo que queremos alcançar e ser.

Valorizemos aquilo que gostaríamos de ser, contudo, valorizemos também o que já conseguimos deixar de ser. Valorizemos a luz que há em nós; é com ela que resgataremos a condição de criaturas em comunhão com as Sábias Leis do Pai. Utilizemos, ilimitadamente, o auto perdão na construção mental da auto aprovação, porque se não nos aprovamos nas faltas cometidas, caminhamos para o desamor a nós próprios atraindo o fracasso.

Fé pequenina asseverou o Sábio Nazareno, do tamanho de um grãozinho de mostarda. Isso bastará para solidificar nossa confiança no projeto de transformação que, inexoravelmente, vamos conquistar sob a égide de pequenos êxitos de cada etapa. Vitória sobre si, esse é o nosso bom combate, conforme destaca o nosso querido Apóstolo de Tarso.
Nunca esqueça que, mais importante que a severidade da disciplina com nossas imperfeições, é a alegria que devemos cultivar com nossos pequenos triunfos e nossas tenras qualidades como fonte de motivação e bem estar para viver todos os dias. Nos momentos de decepção contigo busque o trabalho, a oração e prossiga confiante na tua luta pessoal, acreditando nas tuas pequenas vitórias. Com o tempo, perceberás, espontaneamente, o valor que elas possuem para a tua felicidade e o quanto significam para os que te rodeiam. “ Que possamos nos abrir para mais um ciclo de vida”! É preciso coragem para aprender a voar!

 



quinta-feira, 13 de setembro de 2012

BUSCADORES DA LUZ, PASSEM PELAS TREVAS



Conta a história que, um homem, ao caminhar, vê outro dando voltas em torno de um poste. Este intrigado pergunta . O que você está procurando? perdeu algo? Sim, disse o homem, já cansado. Estou procurando o meu anel. Então, eu o ajudo a procurar. Foi aqui que você o perdeu? Não. Eu o perdi lá dentro de casa. Sem entender nada o caminhante indaga: Mas Como você perdeu lá e está procurando aqui em volta deste poste? Ele então responde: Lá não há luz e aqui eu posso enxergar porque tem luz.
Os buscadores de luz nunca encontrarão o que procuram se não se aventurarem a entrar nas trevas, nas trevas do seu próprio eu, do seu interior, onde negam e escondem a parte que lhes cabe do inconsciente humano, que julgam negativo. Todos, absolutamente todos, como parte da espécie humana, têm dentro de si as mazelas da espécie humana, o ódio, a maldade, a avidez, a deslealdade, a raiva. Este programa está embutido, simplesmente por sermos humanos e termos um inconsciente humano, também chamado coletivo, por denominação de Carl Jung.
Tudo que você vê no outro e reconhece é porque tem dentro de si. Você só reconhece porque conhece.
Ser humano é ter dentro de si toda a dualidade do planeta. A luz só existe porque há trevas, e quando se é luz, se caminha na luz, sem receio da escuridão, pois se tem o conhecimento do que está lá. Com a consciência deste mecanismo, surge o livre arbítrio para escolher o seu caminho, escolher ser livre das programações e se reprogramar, de forma consciente.
Não há milagres. Nenhum ser Divino ou angelical é capaz de expulsar de um ser humano o que não se quer. Não se arranca nada, apenas se reconhece. Somos parte de um todo, que possui este inconsciente. Porém com consciência, podemos escolher não manifestar estas qualidades que julgamos desnecessárias à vida. Podemos reconhecê-las e escolher manifestar o amor, a paz, a alegria e a gratidão. Estas energias também estão neste mesmo inconsciente. O que você quer manifestar em sua vida?
                                                                                                                                                   Sílvia Serpa
“Ninguém se torna iluminado imaginando figuras de luz, mas tornando a escuridão consciente". (Carl Gustav JUNG).

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

O sono da consciência é sempre um estado de apego ou identificação com qualquer tipo de estrutura, sejam elas: emoções, pensamentos, o próprio
tempo... A consciência livre é vivacidade e sagacidade.

... O poder de realização só pode fluir quando há plena expressão. Através da plenitude de expressão o espírito é convertido na mais pura ação. Espiritualidade é
ação, prática e realização. E tudo isso depende deste novo estado de consciência cuja base é a liberdade interior. A espiritualidade essencial realmente surge
quando você consegue sentir que a sua consciência está livre, logo, desperta.

O sono da consciência é sempre um estado de apego ou de identificação com qualquer tipo de estrutura, sejam elas: emoções, pensamentos, o próprio tempo, o que
é nada mais do que pensamentos ordenados como memória. Esta relação é essencial no entendimento da espiritualidade. Em termos evolutivos, despertar significa
se sentir livre internamente; sentir o espaço interno vasto e silencioso, a pura reflexão do Ser.

A ação plena é sempre um desdobramento da espiritualidade. Podemos, portanto, definir espiritualidade como um fluxo contínuo da consciência livre e dilatada em
tudo que se observa e faz, um fluxo intenso da consciência na prática da vida. A alta expressão. Esta é a experiência mais profunda: a liberação do espírito na Vida.
Pois, consciência livre é vivacidade e sagacidade....
 
Por Horácio Frazão

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

15 ALERTAS FUNDAMENTAIS AOS ESTUDIOSOS SOBRE ESPIRITUALIDADE



1- Desânimo!
Mantenha-se em total vigilância e compreensão sobre o desânimo! É normal haverem momentos em que se perca um pouco de foco e força. Acalme-se e não procure soluções imediatas. A energia do ambiente se modifica e cai a sintonia. O Sol sempre volta a brilhar e com ele as esperanças também voltam a se aquecer e tudo volta ao normal, não se desespere!

2- Orgulho!
Cuidado profundo com o orgulho que está diretamente ligado com a VAIDADE! QUESTIONE-SE SEMPRE! E aprenda a ouvir as críticas que chegam. Às vezes elas vêm duras e dando porrada, mas trazem verdades.

3- Aprenda a ouvir crítica!
Lidamos com muita gente de opiniões, religiões e estudos diferentes. É normal haver discordância e é importante estar antenado para saber se podemos melhorar os pontos. Nunca se irrite quando alguém discordar de você, mas observe qual foi o ponto que a pessoa quis mostrar. Ela pode estar errada, mas também pode estar certa, mesmo quando o verbo usado veio de uma forma intensa! Entenda que é a forma como somos lapidados, como os avisos nos chegam às vezes!

4- Questione-se!
Espiritualidade, mediunidade, etc.… são coisas sérias e como lidamos com espíritos e pessoas, somos passíveis de erros e enganos! Permita-se a dádiva de poder errar, pois errará! Espiritualista que não se questiona está fadado a cair! Grupo espiritual que não se permite ajuda uns dos outros, que não tem como princípio discordar educadamente, melhorar os pontos, não estão abertos, irão desmoronar e com inimizades, pois é avenida aberta ao assédio espiritual!

5- Vaidade!
Cuidado com os elogios! Eles são bons e vem como incentivo, sempre virão, mas fique vigilante! Mentor sério sempre vem para mostrar pontos para melhora e não exaltar atitudes somente. Duvide daqueles que dizem que você foi alguém famoso ou importante, receba o presente do agradecimento, mas não deixe alimentar-se disso. E respeite aqueles que são mais místicos ou perceber passarem do limite! Tente ajudar, se não for possível, entenda que o momento de cada um é necessário, mesmo que o leve a sofrimento. Nem os mentores interferem por vezes nesses casos. Não somos ruins, mas também não somos tão bons quando por vezes achamos! Siga o caminho do meio e sempre observe cada atitude. A maioria dos espiritualistas cai nessa armadilha que é muito usada por espíritos inteligentes e zombeteiros, com intuito de expor a pessoa ao ridículo.

6- Responsabilidade nas atitudes!
Não culpe aos espíritos por tudo! Você é o culpado pelo acesso! Somos nós que permitimos intervenção, sejam de espíritos bons ou de espíritos ainda perdidos na ilusão. Isso significa assumir tanto o lado ruim das suas atitudes, como a parte boa! Foi você quem fez ela, quem deu acesso, mesmo quando tinha boa vontade! Não precisa nem sentir-se pequeno e muito menos superior a ninguém!

7- Culpa!
Muito cuidado com a culpa! É através dela que espíritos nos pegam em cheio! Aprenda com os erros, procure não repetir os mesmos, mas não se permita essa doença da alma chamada CULPA! Transforme a culpa em consciência. Converse consigo mesmo SEMPRE, entenda que é normal cair, errar e que cada escorrego servirá de apoio feliz para continuar o projeto de aprendizado. Aprender é uma aventura, e errar faz parte dela! Sem grilo no caminhar!

8- Complique menos as coisas!
Não precisa fingir que está tudo bem sempre, é preciso permitir perceber quando as coisas não estão bem para abrir vigilância nos momentos necessários, mas procure não complicar elas e dar mais importância do que deveria.

9 – Comunicação!
Aprenda a curtir o interior em cada momento! É possível fazer isso tanto nas horas boas quanto às complicadas. Procure observar mais as suas atitudes e entender que momentos bons vêm e vão, e nem sempre é sensato falar tudo para todos e cuidado com o que fala. Nem tudo que você vê é realmente um aviso ou algo que deve ser levado a sério a ponto de ser exposto! Cuidado com o que acha ser mediunidade, clarividência, aviso fora do corpo, etc.… Se for o caso guarde a visão para si mesmo. Por vezes queremos ajudar com essas visões e acabamos é atrapalhando a vida da pessoa, ainda mais quando não temos certeza se somos ou não bem influenciados naquelas comunicações. Lembre-se que ao espiritualista é dado o poder da comunicação, ele tem a capacidade de levar informação. Por isso cada palavra deve ser bem pensada, pois muita gente pode lhe terá como modelo!

10- Julgar!
Cuidado com o que pensa do próximo! A língua é como uma espada afiada! Ela pode tanto ajudar quanto prejudicar, depende de como se faz uso da mesma! Ouvirá muita gente comentando dos outros, às vezes de forma mascarada e de espiritualistas que menos esperava, não entre nessa! Algumas vezes são como se fossem santos tentando ajudar, mas perceberá as artimanhas do julgo facilmente nas pessoas. Sempre de forma educada procure apontar as qualidades das pessoas, mesmo àquelas que pareçam mesmo as mais erradas. Não tente se mostrar superior àquele que julga, mas não deixe de sutilmente tentar ajudar. Afinal, naquele ponto podemos mesmo ser melhores, mas o espiritualista consciente sabe que o que é fácil para um não necessariamente é para outro, e sabe se colocar no lugar dos outros de verdade.

11- Conflitos!
Aprenda a ouvir a todos e tirar o melhor de cada um. A pessoa que menos esperar pode lhe ensinar muito. Mesmo numa coisa que aparentemente já saiba lhe dar um novo ângulo ainda não visto. Mesmo que não concorde com uma ou mais visão de determinada religião ou estudo, procure olhar com calma. Você é o observador de si mesmo. A forma como se coloca no mundo faz com que possa pousar em todos os galhos e tirar o melhor. E deixar um pouco de si mesmo quando for possível.

12- Respeito!
Respeite as pessoas como elas são! Nós mal conseguimos mudar a gente mesmo! Posicione-se sempre com paz. Não espere respeito das pessoas. Saiba onde você está e sempre se pergunte: Estou encarnado onde? O que esperaria daqui? Não espere dessa zona grandes retornos das atitudes, aqui é um hospital onde a maioria está passando por tratamento intensivo na consciência e não é fácil para ninguém.

13- Assédio!
Todos os tópicos citados estão relacionados com assédio. Toda vigilância é pouca para o espiritualista! Ele trabalha despertando consciências e isso incomoda muito. Muito cuidado e nunca perca a seriedade para isso. Haverá inúmeras e incessantes tentativas de acesso à tentativa de desarmonia do espiritualista. Quando não nos defeitos dele, será tentado de todo lado na família, amigos etc.… Os ciclos vêm e vão. Existem momentos mais calmos e outros mais tensos! Procure sempre ficar vigilante e não se esqueça dos mentores em cada etapa! Cuidado com quem e como se relaciona! Os espíritos usam muito o relacionamento amoroso, como ciúmes, envolvimento com pessoas que nos levam a sofrimento, EGOS, etc.… Cuidado para não se envolver com pessoas do mesmo grupo e com isso se afastar do mesmo! Essa é a principal artimanha de espíritos nos grupos espirituais! Utilizam a carência, das ligações físicas, do sexo, da vontade para criarem verdadeiras GUERRAS de assédio. Muitos grupos se desfazem por isso, muitos projetos são deixados de lado por falta de vigilância.
Muito cuidado ao se envolver com outras pessoas. Mesmo quando você conseguir vigiar todas as suas brechas, eles pegarão os outros! Quando alguém se aproximar de você, sempre procure colocar-se como irmão espiritual e ajudar. Lucidez e controle para perceber isso e conseguir de forma sutil e inteligente não cair em atitudes que levarão a sofrimento, falhas e afastamentos dos projetos espirituais.

14- Sintonia e Mentores!
Um espiritualista sério não anda só! Ele é equilibrado, tem os pés fortemente plantados na Terra, mas a cabeça super conectada com o alto. Ele sabe que não é especial, e aquele que assim se achar já está com uma porta imensamente aberta. Espiritualista NÃO É ESPECIAL! É só uma simples ferramenta de trabalho, de ajuda e sabe que é o mais necessitado desse trabalho, mas sabe isso de verdade e não só na força do verbo! Se os mentores fossem procurar pessoas perfeitas para fazerem o trabalho, não achariam nenhum! Eles usam o que podem, e sabem que somos frágeis em vários aspectos! O amparo é sim maior em cima de quem sofre mais assédio, mas a responsabilidade também é, pois mentor ajuda dentro dessa condição: A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ COBRADO! Lembre-se que o conhecimento que carrega lhe será colocado à prova, faça uso deles sempre! Mas não se esqueça de que nem sempre é possível sozinho, tem horas que é necessário fechar os olhos e pedir ajuda também, isso se chama vibrar, orar, se chama Humildade! Faça a sua parte e use com cautela e responsabilidade os conhecimentos aprendidos no caminhar!!
Conhecimento não é sabedoria, mas é caminho sem volta! Você não conseguirá correr mais do que aprendeu e mascarar isso é sofrimento garantido! Espiritualista sabe disso e anda com muito cuidado em cada campo que vá.

15- Mudança de sentimentos!
Espiritualista tem dois sentimentos bem distintos ao seu lado! Ele sente grande alegria pela sensação de utilidade em sua vida, mas sente também a tristeza mais forte por causa do contato direto com seres em sofrimento. Sabe que tem momentos de grande turbulência e procura manter-se desperto para eles, não corre e não se desespera. E tem momentos de grande elevação, quando fecha os olhos e sente fortemente o contato com os amigos espirituais! É como viver no paraíso e no inferno ao mesmo tempo sem se abater tanto nem pra baixo nem pra cima! Ele aprende a andar em zonas densas e sutis, respeitando e nem se sentindo inferior ou superior por isso. Sabe que tem momentos na vida bem complicados, que não é protegido disso, que como todos precisa também passar pelos seus aprendizados, carmas e momentos naturais da vida, que tem fases que precisa acender seu coração espiritual e continuar firme no propósito! Lembre-se: Começar sempre é fácil… Continuar é o grande desafio… Aquele que se manter mais ou menos esperto nos 15 tópicos aqui relacionados, conseguirá andar melhor no caminho do despertar das consciências. Incluindo a sua própria! E não livre do assédio, porém mais vigilante e preparado! E terá dos amigos espirituais a companhia de uma pérola encarnada, pronta para servir e ajudar nessa jornada linda do amparo!

Saulo Calderon

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Energia e Vibração

Vivemos num mar de energias e vibrações densas e sutis. “Prestareis contas de cada uma de vossas palavras”, diz a Bíblia. Pois palavra é vibração, seja ela falada, escrita ou pensada. Ler, falar ou escutar palavras é acolhê-las em nosso campo de energias e aí  incorporá-las, em nosso campo de vida. Assimilamos palavras e idéias assim como assimilamos alimentos físicos, uma fruta, um doce ou um veneno. Podemos limpar ou poluir  nosso corpo e os plexos energéticos.
Há professores e escritores que não se dão conta disso e hoje estão desarmonizados e irradiando más influências ao seu redor. A literatura moderna, em sua maioria (aliás, desde o século passado) está cheia de “más palavras”, enredos ou idéias, no que se refere a vibrações. Ninguém gosta de falar disso principalmente de escritores culturalmente consagrados, e dos medíocres também. É uma verdade científica, segundo a física.
Podemos receber o lixo mental ou a catarse de muito autor badalado, com o devido efeito sobre o leitor ou ouvinte. Da mesma forma a constante leitura ou audição de textos elevados ou sacros, nos limpam mental, emocional e eticamente.
A escolha parte de cada um de tudo aquilo que deseja incorporar em sua própria energia, mente e corpo. O texto do jornal, do livro, revista, a projeção da imagem, etc podem organizar e desalinhar nossa maneira de ser, e de imantar o mundo a nossa volta. Pois tudo isso é força viva e atuante. Temos todos responsabilidade sobre o que preferimos ou sobre o que irradiamos para o mundo.Especialmente aquilo que atinge muitas pessoas e as eleva ou rebaixa. Alguns nem percebem o quanto se envolvem em energias densas, negativas ou degradantes.
Há hoje pessoas extremamente cultas que se consideram muito modernas, sem perceberem o quanto concorre para a decadência da sociedade e dos governos. Precisamos, entretanto, fazer um alinhamento correspondente à realidade nosso ser que foi criado livre, limpo e à semelhança da fonte sublime e soberana que lhe deu vida. E vida em plenitude.
Celia Laborne, jornalista, poeta e espiritualista

segunda-feira, 28 de maio de 2012

"Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade."Carlos Drummond de Andrade


Um Flash
Toda revelação espiritual vem em um flash: aparece, nós entendemos o que significa e então desaparece.
E quando nós a entendemos, ela é tão clara!
Pode surgir ocasionalmente ou então aparecer como uma clara visão bem antes de adormecermos mas que esquecemos quando acordamos.
A clareza que tínhamos antes de dormir desaparece.
Correr atrás dessa revelação esquecida é como puxar um fio solto e a roupa toda se desfazer.
Em vez de sair ao seu encalço, coloque seu foco nas ferramentas de compartilhar e de se importar com os outros, e pode ter certeza de que se essa revelação apareceu uma vez, ela surgirá novamente.


quarta-feira, 16 de maio de 2012

Terapia da Vida


 
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
...
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ... Preste atenção no que você esta plantando, pois será a mesma coisa que irá colher!!

p.s: Normalmente acontece após 3 dias após do "acontecido", descubra o que te prejudicou coloque para fora, em conversa com amigos ou com um profissional, que vc se cura!!!

Assim sendo, desejo que você se cuide, porque sua saúde e sua vida dependem de suas escolhas!!!

Escolha ser feliz!!!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

O Bosque de Berkana

Se você acreditar que tem mil anos, você tem mil anos.
A realidade não esta fora, ela esta dentro.
Uma semente por exemplo, pode ser guardada por mil anos, mas ela só vai crescer se você a plantar. Esta mesma semente pode até dar origem a...
toda uma floresta.
O crescimento é interno e a natureza se expande em direção ao que flui e ao que você acredita.
O tempo é uma realidade que não esta fora de si e só quem olha para dentro enxerga a preciosidade da vida.
Pensamentos são sementes que se materializam somente se plantadas no coração.
Tanto para o mal ou tanto para o bem, não existe uma lei específica.
Você colhe o que planta na profundidade do que acredita.
Rhenan Carvalho

quarta-feira, 2 de maio de 2012

A FALSA E A VERDADEIRA ORIENTAÇÃO - por Julie Redstone




Há hoje uma necessidade para o discernimento em relação à fonte de orientação que chega ao ser encarnado, pois as energias que podem se representar como que emanando da luz, nem sempre vêm desta fonte.

Frequentemente, a orientação que parece vir da luz, mas que não vem, irá criar um sentimento de apreensão ou de confusão. Isto irá despertar a ansiedade ao invés da calma e da paz.

Entretanto, mesmo quando a ansiedade não está presente, pode-se dizer a diferença entre o que é falso e o que é verdadeiro pela presença ou ausência do amor.

O amor não declara; ele convida e incentiva.

O amor não intimida, ameaça ou julga. Ele apóia e estimula.

O amor não susta os direitos dos outros para manter pontos de vista diferentes ou discordar completamente da orientação.

O amor não se apropria dos direitos dos outros, até quando a orientação parece mais convincente.

O amor é gentil, ele emana do coração com gentileza e permanece humilde e respeitoso, observando os direitos dos outros de seguir um caminho diferente.

O amor não impõe nada aos outros sem a sua permissão. Em sua humildade, ele solicita uma audiência, mas não a exige. Respeita o direito Divino e o humano de cada um de governar a sua própria existência. Ele não ultrapassa onde não é desejado.

Houve muitos, tanto no passado quanto no presente, que, enquanto em posições de liderança espiritual, perseguiram caminhos de serviço, acreditando que eram autorizados pela verdadeira luz de Deus, quando na verdade, eles eram em parte assim autorizados, e parcialmente alterados pelos julgamentos equivocados feitos com base na falsa orientação.

Deve-se ser muito humilde para reconhecer o caminho da verdade.

Deve-se ser muito respeitoso com os direitos dos outros para reconhecer o caminho da verdade.
Deve-se manter o amor como um elemento essencial em todos os níveis do ser, tanto o humano quanto o Divino, a fim de não justificar a invasão sobre os direitos dos outros, porque se acredita como “certo”, ou “justo”.

Estas são as medidas que clamam serem reconhecidas por aqueles que buscam conduzir a humanidade na direção do único e verdadeiro Deus. Eles clamam serem reconhecidos na humildade amorosa em relação a todos, reconhecendo que todos são um, e que todos estão buscando o seu próprio caminho para Deus com o melhor de sua capacidade. Portanto, ignorar a sua liberdade em fazer isto, ou forçar alguma ordem, prescrição ou aconselhamento sobre os outros porque isto parece correto, pode-se deixar vulnerável à falsa orientação, e se afastar do verdadeiro caminho da luz. Desta forma, a arrogância pode ser reconhecida como uma tentação que desvia o indivíduo, através da crença de que se está certo.

A Luz serve a todos.

Ela permanece apegada ao amor.

Ela é suave e está a serviço do Uno.

sábado, 21 de abril de 2012

A Maturidade e o Livre Arbítrio


Vários anos atrás, quando, pela primeira vez, me encontrei com grandes mestres yogues, tive a chance de ser apresentado a uma qualidade marcante que, hoje vejo – não conhecia de fato – que é a sabedoria.
A sabedoria estava presente, mas havia algo mais.
Quanto mais sábia a pessoa, mais humilde ela era. No entanto, havia mais.
Sim, em todos eu reconhecia a paz interior, e esta era a semente, mas havia mais.
Autor: Herbert Santos Silva

Havia também o prazer exposto no contentamento sutil de cada uma daquelas pessoas, mas havia algo que era o que me excitava a curiosidade: como podiam ter tais semelhanças no nível de valores e qualidades, e ainda serem tão diferentes entre si?
A resposta veio somente alguns anos mais tarde: o que personalizava cada um e os distinguia e os mantinha como uma fortaleza de ânimo tinha um nome: maturidade.
A maturidade não advém de teorias ou intelectualismo. A maturidade não vem tampouco com o tempo ou com uma grande abrangência de informações.
A maturidade vem do exercício mais atraente e ao mesmo tempo mais desafiador que é o exercício do livre arbítrio.
A maturidade vem, quando uma escolha é feita; quando um caminho é escolhido. Aí reside um segredo sutil e poderoso: a maturidade nasce, quando começamos a ouvir nossa intuição. Aí é que ela começa o período de gestação.
Enquanto tentarmos manter o “controle” de nossas vidas e das situações, só estaremos dando ouvidos à razão, e este será campo estéril para a maturidade ter vida.
Na medida em que começamos a intuir, e tomar atitudes baseadas na intuição, começamos a perder o falso senso de segurança e nossas vidas começam a fluir, como as águas de um rio em direções e caminhos que podemos desconhecer, mas que percorreremos com prazer e contentamento. Os sentimentos da liberdade, do desafio, da renovação das velhas idéias e do descobrimento do valor do sagrado no mais simples instante fazem parte do amadurecimento.
Para tanto, a abertura das comportas do coração se faz necessária. Não bastará uma pequena abertura.

A vazão do amor divino e verdadeiro transbordará as margens e limites do intelecto limitado e fluirá em sentimentos que serão traduzidos em compaixão natural, felicidade interior. Então, a maturidade se apresentará…nas escolhas, nas decisões, no enxergar além do aparente e óbvio.
—————————————-

quinta-feira, 19 de abril de 2012

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O Significado da Espiral

"A vida é como uma espiral e não como uma linha reta. Passado e futuro se encontram em um infinito presente".

A espiral é a essência do mistério da vida. Assim como se centra, ela também para, se encontra, se retorce e, então, desce e sobe novamente em graciosas curvas. O tempo se retorce em torno de si mesmo, trazendo os ecos e vibrações enquanto que os caminhos vivos da espiral passam próximos um do outro. A vida corre por estradas sinuosas, os seres se encontram em determinados pontos de suas caminhadas, se entrelaçam, se afastam, partem, retornam às origens. O ponto de partida também é o ponto de chegada trazendo-nos a questão do retornar sempre, reencontrar-se e se renovar.

As espirais também circulam dentro de nós, a energia circula em espiral, é onde a matéria e o espírito mais perfeitamente se encontram, e o tempo, por ele mesmo, não existe. Os nativos lembram as diversidades da vida e dos caminhos, e não compreendem o mundo de forma linear, o seguir em frente em uma única direção como se a vida fosse uma linha reta traçada entre um ponto de início e um de término. O destino é sempre ir além. O grande desafio de todo ser, por natureza um guerreiro trilhando as estradas das espirais da vida, é essa busca, é o retorno, é a partida, é caminhar em círculos/ciclos assim como caminha a natureza, pois somos parte dela. É fazer girar a roda do tempo, não nos prendendo em nenhum ponto em específico porque, assim, podemos vislumbrar os mais diversos pontos que compõem a espiral.

Sobre as formas espiraladas e circulares, Alce Negro, dos Oglala Sioux coloca o seguinte: "Tudo que o poder do mundo faz é feito em círculo. O ceú é redondo, e tenho ouvido que a terra é redonda como uma bola, e assim também o são as estrelas. O vento, em sua força máxima, rodopia. Os pássaros fazem seus ninhos em círculos, pois a religião deles é a mesma que a nossa. O sol nasce e desaparece em círculo em sua sucessão, e sempre retornam outra vez ao ponto de partida. A vida do homem é um círculo, que vai da infância até a infância, e assim acontece com tudo que é movido pela força. Nossas tendas eram redondas como os ninhos das aves, e sempre eram dispostas em círculo, o aro da nação, o ninho de muitos ninhos, onde o Grande Espírito quis que nós chocássemos nossos filhos".

Para os antigos celtas essa é toda a essência do mistério da vida. O circular, o espiralado. O tempo, uma das triplas linhas tão importantes para o imaginário celta, se retorce em torno de si mesmo. Os astecas achavam que certas flores que tinham em seu centro espirais, eram a alegria do mundo, mostrando o ciclo do sol, quando nasce e se põe, as estações, solstícios, ciclos assim como a vida dos homens. Os orientais falam da kundalini, do fluxo de uma energia em espiral, dos redemoinhos energéticos que perambulam nossos corpos.

Como vórtex de energia, as espirais encontradas em vestígios antigos expressavam um entendimento do cosmos, da energia vibrante, da vida, ou o seu contrário. Tradicionalmente, os ancestrais compreenderam que espirais no sentido horário representavam o nascer, o sol, a vida, o mundo de cima, a transformação pelas experiências exteriores. Para o sentido anti-horário, representavam a lua, a morte, o outro mundo, o mundo de baixo, o mundo dos sonhos e alucinações, intuição, as experiências transformadoras vindas do nosso interior. Para os hindus, o que no nosso mundo terrestre era no sentido anti-horário, para a esquerda, no mundo de baixo, no outro mundo, correspondia ao sentido horário. Hoje sabe-se que esses simbolismos expressam as funções cerebrais, o lado esquerdo do cérebro regula o lado direito de nosso corpo, o lado direito regula o lado esquerdo do corpo. Nem bom, nem mal, apenas diversidades que compõe o universo, uma perfeita simbiose, uma perfeita composição de energias.

Se vermos vários locais sagrados dos antepassados, desde o paleolítico, em qualquer parte do mundo, notaremos sempre a compreensão circular e espiralada. A espiral é a energia vital, é a energia em movimento, é a própria jornada.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Espaço para o novo...


Acho que todos nós estamos nos deparando com as feridas mais profundas... aquelas que nos impedem de sequer entrar em contato com elas por medo de sofrer de novo. Estamos passando por um tempo de purificação, de olhar nos recantos mais escondidos aquilo que está no mundo das sombras, por nos trazerem memórias de dor. Parece que nesse tempo nada mais quer ficar escondido e tudo vai se revelando de uma forma ou de outra. É tempo de olhar lá no fundo, onde guardamos coisas das quais nem nos lembramos mais, mas que escondidas ficam ainda maiores do que realmente são...
O tão temido mundo das sombras pode não ser tão ruim assim... e quando entramos em contato e permitimos que as dores antigas cheguem à superfície, se não voltamos com elas para o lugar onde estavam escondidas, podemos nos surpreender como temos todos os recursos para curá-las e deixá-las ir de vez. As dores que estão aí guardadas são memórias de dores já passadas... e, quanto mais tentamos evitar esse contato, maiores elas nos parecem... se as temos na memória é porque já vivemos e, portanto, pertencem ao passado... mas guardadas aí elas criam nosso presente dia após dia.... porque, na sombra, elas têm o potencial de se manifestar de novo e de novo... e a cada repetição mais limitam nossa realidade. Se as liberamos elas param de se manifestar na nossa realidade.
Claro que quando elas vêm à tona, acessamos um pouco do estado de consciência em que elas foram criadas... e nosso primeiro impulso pode ser de guardar de novo o que nos causa dor... assim, como quando tiramos de uma gaveta uma foto que nos lembra situações de sofrimento, logo queremos guardá-la em um local onde não vamos encontrá-la nunca mais, escondemos o mais que podemos as coisas que nos remetem à dor...
Mas nesse tempo, penso que elas não têm mais como ficarem escondidas e pedem por resolução... por liberação de tudo que nos impede de Ser livres e plenos.Entendo que tudo que foi criado no grande ciclo que estamos finalizando, deve ser liberado para que o novo chegue. E a melhor forma de lidar com o que está no mundo das sombras... é olhar para o que vier, sabendo que são coisas já vividas, sem julgamento... Não classificar como bom ou ruim nos mantêm em um estado de observação distanciada que faz com que tudo encontre naturalmente o seu lugar. Eu acredito que o Universo tem uma energia de resolução que poderia funcionar em todas as situações, se nossas crenças não atrapalhassem.
Estamos alimentando e criando as mesmas situações, quando temos apego ou aversão a elas... apego e aversão têm o poder de manter o nosso foco em coisas que "queremos" ou "não queremos", de uma forma ou de outra estamos criando a mesma realidade momento a momento.... e como apego e aversão são do ego, em ambos os casos estamos criando coisas que podem não ser o que vai nos trazer felicidade.
Se você quer, a todo custo, ter ou evitar algo, está impedindo o presente de se manifestar com toda sua força, porque apego e aversão vêm de memórias de experiências passadas. Olhar para o que se manifesta na nossa realidade, no presente, com distanciamento, sem julgar, sem tentar prender ou excluir, é um caminho que pode liberar o que guardamos no mundo das sombras, com mais suavidade... e a partir daí podemos nos abrir para receber o novo... que só está esperando que deixemos espaço para ele...

:: Rubia A. Dantés ::